O homem forte defende a mulher!
Blog, Formação, Sede Fecundos - Pais e Filhos

O homem forte defende a mulher!

By

Proteger a família sempre foi o papel do pai. O homem forte defende a mulher, os filhos, a mãe idosa, as tias viúvas, as primas órfãs etc. Ao mesmo tempo, a mulher protegida e segura, acolhe e educa os filhos e por que não o marido?

Porém, os avanços feministas fazem esse simples parágrafo ser tomado como uma grande ofensa. Para elas depender do homem é uma fragilidade inaceitável, a mulher não precisa do homem, ela pode e deve se virar sozinha, deve assumir inclusive posturas masculinas e odiar e se desfazer de várias das suas características femininas.

Em suma, é um ódio ao homem somado ao ódio ao feminino que gera uma mentalidade desejosa de mulheres masculinizadas. Quase como se a mulher virasse um ser absoluto, e quem se opor a isso, sendo mulher ou homem, deve ser eliminado, deve ser “cancelado” pela internet como virou moda dizer.

 

O Feminismo é falho

Entretanto o movimento feminista falha na sua base quando se propõe a defender a mulher e para isso busca fazer a mulher tão forte quanto o homem ao mesmo tempo que o homem vai se fragilizando como a mulher.

Com um rápido raciocínio se é capaz de enxergar que no geral (e sem se entupir de anabolizante), a mulher nunca terá a força física do homem, será sempre vulnerável à essa força. E ao mesmo tempo, o homem mesmo que frágil emocionalmente, sempre terá vantagem sobre a força física da mulher.

Isso é biologia. Isso é a natureza. E isso é complementar!

O homem bruto, que muitas vezes se assemelha a um bicho precisa da mulher para lhe trazer de volta à sua humanidade, ao mesmo tempo que a mulher precisa dessa força do homem para protegê-la, não só fisicamente como transmitindo segurança emocional. Indivíduos saudáveis se complementam e vivem em harmonia, cada um assumindo seu papel, o seu lugar.

 

O homem precisa ser forte.

Homens precisam ser homens, homens precisam ser fortes. E o porquê é bem simples: um homem fraco e frágil só faz cagada. Grande parte das barbaridades que acontecem por aí são feitas por homens fracos, apesar de fortes.

Homens que fraquejam sob suas vontades, sob seus impulsos, sob suas perversidades. Mimados, não sabem receber um “não”, não sabem lidar com suas frustrações, mal formados não sabem enfrentar suas dores.

E quem paga essa conta são pessoas mais fracas, mulheres, esposas, mães, desconhecidas, crianças que acabam sendo abusadas psicologicamente, estupradas, agredidas e tratadas sem a dignidade que possuem como ser humano.

 

Defender de quem?

Eu ouvi uma frase há um tempo que me marcou nesse sentido. Era algo como: “O homem precisa ser forte o suficiente para defender a mulher, inclusive de si mesmo.” Isso caiu no meu coração e fez todo o sentido. Em mim há uma potência, em todo homem há.

É inegável que toda essa agressão, abusos e estupros são terríveis e devem ser condenados, porém mesmo assim abundam nos dias de hoje.

Então eu olho para as propostas feministas, e me parece que esses movimentos estão combatendo uma doença com outra. É como que para tentar curar o câncer, promovem uma infecção. E o resultado não é outro senão o agravamento do caso, o paciente vai para a UTI.

Cada vez mais se fala sobre esses assuntos de abuso e cada vez mais eles acontecem. E infelizmente em uma sociedade que prega tanta libertinagem, vão continuar acontecendo. Porque a gente ta tratando errado.

Não seria melhor deixar o Médico cuidar do doente? Não seria melhor deixar Ele dar o remédio correto? Ou vamos continuar nos automedicando, nos autodestruindo e ainda gritando com o Médico e culpando Ele?

 

Ações práticas: vamos resolver!

Quer resolver o problema? Não vai ser exterminando o homem, porque deixa eu te contar uma coisa: homens sempre vão existir.

Quer resolver o problema? Nós temos a chance de formar homens fortes que cumpram com essa frase que eu citei acima. Sem essa gritaria esquizofrênica que o feminismo e a esquerda promovem.

Quer resolver o problema? Vamos assumir nossos papeis na sociedade, os homens retomarem suas características de homem, as mulheres retomarem suas características de mulheres e os dois juntos as características complementares como seres humanos, filhos de Deus.

 

Por fim, deixo claro que o assunto é longo, complexo e não se esgota aqui. Essas foram apenas as primeiras ações práticas propostas, mas que se bem vividas terão grande resultados.

Eu reafirmo que eu estou buscando ser mais homem e convido a todos os moleques a fazerem o mesmo. Procurem ajuda, procurem homens fortes e sábios que possam ajudar. Nós temos um papel que é só nosso: o homem forte defende a mulher.

 

Leia também:

 

Assinatura: Danyel Cayetano, brother adotivo e discípulo de Jesus, crítico cultural renomado (por mim mesmo). Se for para bater uma bola, conversar, rezar, assistir algo, comer ou combinar alguns desses itens, pode me chamar que eu chego com os refri! #EuSouCultura

cristolibertador.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.