Blog, É Fogo

Geri suas crises, ou sua vida irá à falência

By

Eu sou formada em Relações Públicas, e em nosso curso, aprendemos a gerir crises, matéria essa essencial para imagem e reputação da empresa.

Durante o curso, estudamos diversas técnicas para um melhor resultado, e eu como comunicadora, gosto muito de tudo isso.

Gosto de estudar sobre aquilo que me formei. Enquanto fazia a faculdade, e ainda hoje, eu pego os conteúdos a que tive acesso e os concerto, embasando-os no evangelho.

Com isso, posso te dizer uma coisa, não há comunicador melhor do que Jesus Cristo, não há gerenciador de crises melhor do que o Espírito Santo, não há um profissional melhor em relações interpessoais do que Deus Pai.

A junção da minha profissão e do evangelho me ensinam muitas coisas, e dessa vez, Deus me ensinou muito com base em conteúdos que aprendi gerindo crises.

Ninguém está isento da crise

Durante a faculdade estudei algumas empresas que entraram em crise, e como fizeram para sair delas, ou na pior das hipóteses, o que levaram elas a falência.

Todos estão suscetíveis a crises, nenhuma empresa está isenta. Por isso que como comunicadores, recomendamos que todas façam um Manual de Crise para preparar-se caso alguma aconteça. Quanto mais rápido controlar a crise, menos danos.

Porém, nós também não estamos isentos de crises. Quantas crises já passamos em nossas vidas?

Lembre-se! Talvez crise na área profissional, no relacionamento, na fé…

De onde surgem as crises?

Quando analisei brevemente as crises, tanto pessoais, quanto as empresariais, percebi que a maioria delas acontecem por conta que fugiram de sua essência, ou seja, deixaram de fazer o que nasceram para fazer.

Uma crise mundialmente famosa e recente foi a da Petrobras, e se repararmos, por que aconteceu?

Porque se envolveu com corrupção. Se a empresa estivesse fazendo o que nasceu para fazer, não teria entrado em crise, mas como sua essência foi corrompida, a crise bateu em sua porta.

Com a nossa vida é a mesma coisa, por quantas crises passamos por não sermos o que nascemos para ser? E não fazermos o que somos enviados a fazer?

E são nesses momentos que as crises podem ser bons instrumentos de Deus em nossas vidas, para assim, voltarmos para nossa essência.

Por que nos espantamos quando a crise bate em nossa porta, sendo que muitas vezes vivemos uma vida cheia de corrupção do pecado? A crise é só a consequência.

A reputação é o primeiro passo

Tanto na comunicação, quanto na sua vida, a crise não é o fim. É possível sair dela.

Na comunicação fazemos um manual de gerenciamento de crises exatamente para isso, e hoje vamos atualizar algumas técnicas desse manual com as nossas vidas e o evangelho.

Uma das primeiras coisas que precisamos fazer é medir a reputação da marca, nesse caso, coloca-se como marca sua própria vida. Qual é o seu nome? Esse é o nome de sua marca nessa terra.

Quando uma empresa possui uma reputação boa, o gerenciamento de crise é mais rápido e fácil.

Por exemplo: Se a Nestle fosse envolvida em alguma crise, por ela ter uma boa reputação em relação a qualidade de seus produtos, seria mais fácil passar por cima dessa situação.

O que seria totalmente diferente se precisássemos gerir uma crise da NET, a reputação de um atendimento ruim e demorado já é muito forte, o que dificulta a gestão.

E a sua reputação, qual é?

E mais do que nossa reputação aqui, qual será a nossa reputação no céu?

O que falam de nós?

A reputação é aquilo que falam de nós. Aqui nessa terra, pouco importa o que falam de você comparado ao que Deus fala de você.

Temos escutado o que Deus fala sobre nós para nós?

Aqui está o primeiro passo para gerir a crise:

  1. Escutar o que Deus fala sobre mim.

Esse é o momento propício de deixar Deus falar, nos chamar pelo nome, mostrar onde nos desviamos, o que precisamos melhorar, curar. Sem isso, nos perderemos.

Precisamos ouvir para saber planejar os próximos passos, saber quais serão as forças necessárias, em quais áreas, em quais momentos.

Da mesma forma que medimos a reputação da empresa para saber qual será o planejamento para sair da crise e não morrer nela.

Sinceridade e Humilhação

Esse é o segundo passo, e um dos mais importantes.

Se errou, peça desculpas. Essa é a regra!

Colocar “panos quentes” em uma crise é uma cilada e pode piorar, e muito, o problema.

Você toma Tylenol?

Deve estar se perguntando porque essa pergunta agora, já te explico.

Em 1982 um lote do analgésico Tylenol foi envenenado por cianeto, e 7 pessoas morreram envenenadas.1

A postura da empresa diante dessa crise foi imediata, assim que descobriram o veneno nos medicamentos, fizeram um pronunciamento oficial em todos os meios e tiraram os lotes do mercado.

Já pensou se ela tivesse escondido com medo de manchar a imagem? Quantas pessoas poderiam ter morrido? A tragédia seria ainda maior.

Conosco é a mesma coisa, quando não reconhecemos que muitas vezes estamos consumindo veneno em algumas situações de nossa vida, isso é, pecando, isso nos levará a morte.

Vendo que saímos do caminho, é preciso assumir isso diante de Deus, diante de seu orientador espiritual, até mesmo de seus irmãos, se for preciso.

Reconhecer o pecado e pedir perdão pela confissão de suas corrupções ao Padre.

Se humilhar de fato diante dessa situação, é o melhor caminho.

Precisamos sair da crise, não morrer nelas

Ainda que seja difícil, não pare em meio as crises. Você pode sair delas, o melhor gerenciador de crises atua em você, o Espírito Santo de Deus.

Deixe-o organizar o que precisa, te mostrar o que foi corrompido, te impulsionar a pedir perdão e se humilhar. De fato, converter nossos corações.

Agora, se continuarmos imersos em corrupção, e diante delas, não assumirmos a verdade estamos fadados a uma vida falida.

Uma empresa declara falência, pois não há mais lucro, reputação, imagem, sucesso. Não deixa nada de herança, e no pior dos casos, deixa dívida como herança.

Se morrermos sem passarmos pelas crises buscando A Vida, cheio de corrupções do pecado, será declarado falência pois não alcançaremos a salvação. E do que valeu todo o investimento nessa terra?

Temos a nossa vida, e o tempo que temos nesse mundo, é um investimento em nossa marca, que já sabemos que é o nosso próprio nome, nossa vida.

Cada dia é um investimento.

O investimento vivido aqui, colheremos os lucros no céu.

Uma empresa bem-sucedida possui altos lucros e deixa uma boa herança. Nós podemos passar por crises e alcançar uma vida bem-sucedida, o nosso lucro será a eternidade no céu, afinal, o que esse mundo pode me pagar?

O meu prêmio já está reservado e é o céu. E se assim fizer, deixaremos uma valiosa herança para os nossos filhos, amigos e para esse mundo, o nosso testemunho de vida.

Referências:

[1] FERRAZ, Eduardo. O VALOR DA INTEGRIDADE. Época Negócios. Acessado em 02 de outubro de 2019: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Epocanegocios/0,,EDG78944-9292-7-2,00-O+VALOR+DA+INTEGRIDADE.html

Leia mais:

A grandeza de um homem está em proteger

É preciso chorar para regar

Precisamos falar sobre Santo Antônio 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram Access Token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.