Blog, Discípula Livre

Um coração pobre percebe os detalhes de Deus

By

Muitas vezes quando falamos de pobreza, tendemos a olharmos de acordo com as aparências mundanas, de que pobreza é um sinônimo ruim e de muitas vezes até miséria. Mas a pobreza é uma grande virtude e com seu valor imenso ela enrique a alma de muitos.

 

SER POBRE

Buscar a pobreza é um grande passo dentro do nosso caminho de santidade, precisamos sempre tê-la em nossas vidas, colocando em prática o que Cristo nos disse com as Bem- Aventuranças:  Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus.”

Veja que aqui não digo de vivermos uma pobreza somente material, claro que em relação aos nossos bens precisamos a cada dia estarmos inseridos numa dinâmica de vida comum, onde não só a minha vida e vocação é imersa nesta realidade, mas também todos os meus bens são dispostos em função do Reino dos Céus.

 

SER POBRE DE ESPÍRITO

Uma vez escutei de Deus que um coração pobre é um coração totalmente atento, é um coração que percebe os próprios e pequenos detalhes de Deus. Quantas vezes em nosso dia a dia estamos atentos aos sinais de Deus? Muitas vezes escutamos isso, mas tão pouco colocamos em prática.

Tendemos a buscar Jesus nas coisas grandiosas e miraculosas, mas Cristo se dá no simples porque Ele é um Deus de simplicidade. Reformamos recentemente a Capela, na simplicidade daquele lugar podemos experienciar uma grande graça que é adorar a Jesus somente contemplando o belo através da beleza daquele lugar dos detalhes ao qual foi pensado e preparado.

 

JESUS SE ATENTA

Diariamente podemos ver Jesus cuidando e se atentando de cada detalhe nosso, talvez sejam coisas para muitos até insignificantes, mas para Ele é de grande valia, porque são os detalhes próprios dos seus filhos.

Que possamos estar sempre atentos aos nossos irmãos que são grandes sinais de Deus para nós. Estejamos atentos as pequenas coisas, as pequenas ações. Precisamos ver a vida com os mesmos olhos de Cristo, Aquele que possui um olhar totalmente pobre, atento e amoroso.

Que neste dia, Cristo nos dê a graça de sermos atentos como a Virgem Santíssima nas bodas de caná, percebendo que não havia mais vinho. O vinho que é a simbologia de alegria de uma festa, a alegria estava prestes a acabar, mas um olhar atento, um coração pobre percebeu os sinais e as necessidades daquele local e assim a providência aconteceu!

“O que agrada a Deus em minha pequena alma, é que eu amo minha pequenez e minha pobreza.” – Santa Teresinha do Menino Jesus

Leia mais:

A raiz do seu cansaço é o seu egoísmo

Estar nu diante de Deus e dos Irmãos

Assinatura Van

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.