Arte e Cultura, Blog, Discípula Livre

Que tipo de enfermo você é?

By

Meditando a liturgia de hoje, especialmente com o Evangelho de Mateus 15,29-37 o Senhor me fazia a seguinte pergunta: Que tipo de enferma você é? Quais são as suas debilidades?

No Evangelho vemos Jesus subindo até a montanha para orar, a montanha que é este lugar de encontro com Deus e certamente para os enfermos que estavam subindo, um lugar de cura e restituição.

 

QUE ENFERMO SOU EU?

Para que Jesus nos cure, nós precisamos mostrar a ferida a Ele. E olhando para as características desses enfermos relatados no Evangelho podemos de uma forma muito prática nos identificar ali.

 

O coxo, que sempre anda aquém, ora acredita, ora não, ora avança, ora para, mas que ainda é lento em deixar as debilidades para subir essa montanha no encontro de Deus.

Aleijado, aquele que precisa ser carregado para ter um encontro com Jesus, as pessoas sempre precisam me levar até ele, até a oração. Ele precisa de alguém sempre motivando!

Mudo, aquele que vê, sabe que consegue chegar, mas quando tem alguma dificuldade não consegue pedir ajudar. E aqueles que tem dificuldade para pedir ajuda tem dificuldade para escutar.

Cego, é aquele que não vê e só ouve. Mas tem grande dificuldade em acreditar, porque só acredita vendo e como não vê, não confia na voz e não se abandona.

 

No livro os sermões de Santo Antônio diz o que cada um desses enfermos representam, numa situação de pecado: Os cegos são os soberbos, os coxos são os hipócritas.

Olhando com muita verdade para nossas vidas e percebendo como está a nossa caminhada, facilmente podemos nos enxergar com algumas dessas enfermidades, porque sim, todos nós temos!

Mas a grande mensagem e reflexão que podemos extrair deste Evangelho do dia é que Jesus tem nos chamado a acelerar os processos, a deixarmos de sermos lentos em abandonar as nossas debilidades.

 

ACELERA QUE VEM GENTE ATRÁS

Fazendo uma revisão de vida nesta manhã, pude me reconhecer como o coxo, porque ainda por tantas vezes eu tenho caminhado como uma tartaruga enquanto o Senhor tem me chamado a correr como um guepardo. E assim precisa ser o nosso caminho de Santidade, corrermos como guepardos rumo ao céu.

E sabe por que isso faz mais sentido ainda? Porque tem gente vindo atrás. Aqui na comunidade várias vezes falamos que somos todos restituintes e quando conversava com Jesus hoje ele dizia que hoje eu estou subindo esta montanha como um coxo, como enferma. Talvez eu demore para chegar lá no alto, mas quando eu chegar serei restituída e a minha missão é descer, e curada, ajudar outros a subirem e serem restituídos. Tudo isso num movimento cíclico… Curada para curar, restituída para restituir! Quanto mais rápido abandonarmos as nossas debilidades e subir a montanha, mais pessoas serão restituídas!

 

Deus é muito bom minha gente!!!!! Me fez até me recordar da frase da minha lápide: “Aquela que por Jesus, foi um instrumento livre para curar.” Que assim seja, é isso que eu desejo e viverei com fidelidade até o fim da vida, em nome de Jesus!

E você que chegou até aqui, que tipo de enfermo você é?

Leia mais:

O carisma tem poder de curar

Quem são os consagrados de hoje?

Vanessa Calheiros, discípula Livre do Senhor da liberdade! Estagiária da Frozen. Amo escreve, amo poesia, amo falar do e com meu amado! #letitgo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.