Blog, Somos Igreja, Testemunhos

Não venha por cima!

By

Como estamos vivendo um tempo de fazer memória o Senhor pediu, através do meu fundador, para que eu retomasse um dos exercícios interno que tivemos que fazer aqui na comunidade.

O exercício da Casa, onde tínhamos que desenhar qual parte da casa somos, no caso dentro da Obra Cristo Libertador.

Lembro que lá em 2018, época que desenhei, tinha em mente o fazer, os trabalhos que estava responsável e escalas.

No ano passado, em 2020, tivemos que retomar esse exercício, e então descobri que eu era uma coisa muito diferente do que achava.

 

Um Aparador

Nem sabia o que era isso quando me falaram. Não tinha a menor ideia. Então fui no famoso google: “diz-se de ou móvel constituído por um armário na parte inferior e, às vezes, por prateleiras abertas ou envidraçadas na superior [É ger. us. para guardar aparelhagem de jantar e alimentos, além de servir de apoio para os pratos durante as refeições.].

Na hora eu pensei: “isso é totalmente descartável, qualquer coisa pode tomar o lugar uma prateleira, um balcão, um nicho, uma mesa e qualquer outra coisa que seja supérfluo dentro de uma casa.”

No fundo, isso tudo é verdade. Sim, um aparador pode ser trocado com facilidade, até porque ele é um objeto e objetos são dispensáveis dentro de uma construção de uma casa. Eles são necessidades secundárias, que servem para decorar e arrumar a gosto pessoal de cada um. Mas não é sobre isso especificamente que quero falar nesse texto.

 

Tão desejada Virtude

É um caminho de humildade que precisamos trilhar, não tem jeito.

É sobre se reconhecer como nada, porque não é a comunidade que precisa de mim, sou eu quem preciso da comunidade. Sou eu quem preciso do carisma.

Um aparador é um objeto que serve, está sempre disponível para dar beleza, organização e harmonia para o ambiente. E fazendo essas relações mais profundas, consigo ver o quanto estou longe de ser um simples aparador, quem dirá outra coisa.

Mas no final do dia, nada disso importa. Seja sendo aparador, vaso, parede, porta, fachada e muitas vezes estando até fora da casa.

O que importa é estar no lugar no qual Ele quer que estejamos hoje!

E além disso o Senhor me mostrava a gravidade do pecado, quando não quero e não estou no lugar em que preciso estar naquele momento. E Ele dizia pra mim: “o quanto por vanglória você é o melhor aparador de todos, não porque já aceitou seu lugar, mas porque você o odeia, e queria mais que tudo estar em outro.”

E eu falei: “Caraca Jesus, não precisava falar desse jeito, já entendi já.” Maioria das vezes é assim que Ele precisa falar conosco, se não, não tomamos vergonha na cara e mudamos de atitude.

 

Na Minha Casa

Aqui na Comunidade de Vida, o aparador é utilizado para nosso altar comunitário. Lugar em que nos reunimos para fazer nossas orações comunitárias, partilhas, rezamos por cada uma que chega na casa, arrumamos, limpamos, não deixamos que ninguém fique se escorando rs, enfim, é um lugar muito importante para nós.

Desejo ser altar, deixar que os santos que estão em cima apareçam, que as flores chamem atenção, que as velas possam ser consumidas e mais do que isso que a Cruz de Cristo seja exaltada.

Deixemos que Jesus seja o principal, não a nossa função em si, se sou aparador e se serei outra coisa é tudo para glória dele.

Simples assim.

Leia mais:

Decolar para a Santidade

A raiz do seu cansaço é o seu egoísmo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.