Mão de um homem sobre o ventre de sua esposa grávida. A mão dela acaricia a dele.
Blog, Palavra de Fundador, Sede Fecundos - Pais e Filhos

Faz da estéril mãe de libertadores!

By

É incrível como a graça do Senhor em favor dos que são santos é abundante. Ele faz da estéril mãe de libertadores! E não só transforma esterilidade em fertilidade, mas da fertilização gera oportunidade de libertação para o santo e para todo o seu povo.

Para demonstrar o seu amor sempre fiel ao homem, o Todo Poderoso faz questão de eleger, o que as Sagradas Escrituras chamam de justos (santos), porém que estejam vivendo esterilidade biológica, para que a partir de uma adesão total de fé possam gerar libertadores, e demostrar sua grandeza.

No Antigo testamento

É o caso de Abraão e Sara que geraram Isac, o primeiro da multidão de Nações que nascem do pai da fé (Gn 11-25). O próprio Isac e sua esposa Rebeca também se depararam com a mesma situação que Abraão e Sara enfrentaram. Rebeca sua mulher era estéril, mas Isac orou insistentemente a Deus, que ouviu sua oração e Rebeca concebeu a Esaú e Jacó. Este último passaria a se chamar Israel e teria os doze filhos que seriam os chefes das doze tribos que comporiam a nação santa (Gn 25,21).

Assim se seguiu com Jacó (Israel) e Raquel, que só concebeu na velhice. Teve José e Benjamim (Gn 30,22). É o caso também, de Manué e sua esposa que geraram Sansão, o primeiro Nazireu da história, juiz mais famosos de Israel, quem começou a libertar Israel da mão dos filisteus (Jz 13-16). Por fim temos Zacarias e Isabel que na velhice geraram João Batista, a voz que preparara a vinda da Palavra encarnada.

Não sei se já caiu a sua ficha, mas o Senhor ama esta história de gerar vida a partir do nada, afinal, somente Ele é capaz de fazer isso. Os casos acima são apenas uma parte das muitas histórias de filhos improváveis gerados de mães estéreis, contadas pelas Sagradas Escrituras.

Para não dizer que sou exagerado, é óbvio que para se gerar uma criança é necessário um homem e uma mulher, desposados e com disposição para tal, todavia nestes casos citados acima isso tudo não era nada, além de campos inférteis. Fiéis, mas inférteis.

Fidelidade + Paciência = Fecundidade

Como adoramos equações, o Senhor me deu uma que explica bem a sua matemática da fecundidade. Todos estes homens e mulheres que mencionamos eram fiéis a Deus e à sua lei. Ainda que alguns deles tenham sido extremamente mau caráter, todos se converteram e levaram uma vida fiel ao Senhor. Buscando viver em profusão tudo que lhes cabia enquanto homens eleitos do Altíssimo.

Além disso, foram pacientes e mesmo esperando anos a fio não desistiram, permaneceram. Não importava as tentativas frustradas e as maledicências que recebiam em suas costas, foram pacientes. Esperaram no Senhor. Com o Senhor.  E pelo Senhor.

O prêmio foi a fecundidade, não apenas biológica, o que já seria formidável, mas também a espiritual, que é mais santa e mais perfeita do que a primeira. Os frutos proeminentes destas árvores são saboreados até hoje. Quem não conhece Abraão, o Pai da Fé? Ou Sansão, o homem mais forte que já existiu. Israel? Que deu nome a um povo, e a toda uma nação. João Batista o Elias que deveria ter vindo?

Gigantes da fé, e por mais que tenham tido o mérito da fidelidade e da paciência, a fecundidade só foi possível porque o Senhor Deus pôs sua mão. Não foi fidelidade a Baal, ou a outros deuses quaisquer. Nem se quer à própria esposa, o que não deixa de ser importantíssimo, mas estamos falando de um ato contínuo e firme de adesão ao Senhor. Sustentando tudo que Ele os pedia, ainda que isso custasse a cabeça de um filho, ou talvez o serviço de quatorze anos, ou a própria reputação, não importava, eram homens fiéis a sua palavra, e ao autor da palavra.

Quem espera sempre alcança

A paciência é fundamental a todos que querem atingir objetivos grandes. Não tem jeito. Para alguns fins o imediatismo não ajuda em nada, pelo contrário só atrapalha, lembre-se de Abraão e Agar, que tiveram Ismael por orientação da própria Sara, e o meio de campo ficou bagunçado até hoje. Confesso que já dei muita cabeçada na vida por causa de falta de paciência.

Hoje ainda conheço muitos casais a espera de seus primogênitos. E a dica é esta, sejam fiéis, e esperem no Senhor. Existe um jargão meio piegas que rola por aí que diz o seguinte: “Deus não está demorando, Ele está caprichando”.

Apesar de batido, é a mais pura verdade. Deus é perfeito, Ele não demora, e sim concede o que precisamos no tempo certo, da maneira certa, quando estamos certos para receber. Ele sempre capricha, afinal, é perfeitíssimo, não quer nos dar somente o que necessitamos, mas tudo do bom e do melhor que pode nos oferecer, como todo bom Pai.

Em se tratando de filhos, é óbvio que o que está faltando para a grande maioria de nós é fidelidade e paciência. Tem gente demais ficando doente e morrendo porque não sabe ser fiel e nem esperar no Senhor. Acalme-se. Vamos esvaziar os consultórios psiquiátricos e encher as Igrejas e confessionários, só assim poderemos ser moldados e nos tornarmos pais de libertadores, de santos, de nações inteiras que louvam e exaltam ao Senhor. Homens fiéis e pacientes, geram filhos fiéis e pacientes. Santos geram santos. Livres geram libertadores.

Ah, última dica, não ria quando profetizarem sobre ti, ou ficarás mudo que nem Zacarias.

 

Leia também:

 

Se você deseja contribuir com as obras de evangelização de nossa comunidade, seja amigo de nossa obra.

Guilherme Maggio, filho de Deus, fundador, Casado com uma mulher linda, acredite! Pai de três princesas lindas, acredite! Arquiteto e aprendiz de teólogo. Apaixonado por Jesus, Maria, Elias, DC e Marvel. #fogodeelias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.