Blog

“Eu serei o Amor”

By

Esses dias estava relendo os escritos de Teresa do Menino Jesus, minha melhor amiga e santa devoção, e uma das coisas que sempre irá saltar aos meus olhos é do quão a graça foi extraordinária nela.

 

É possível ver tanta transformação, que para mim, é quase irreconhecível o começo de sua caminhada cristã, e o final dela. Jesus a escolheu para falar sobre o assunto mais precioso que temos, o Amor. É sobre o amor e amar, que Teresa discorre em seus escritos.

 

Teresa me explica sobre o amor, como ninguém. A vida com Cristo, a intimidade, o jeito de escrever, as palavras de adoração, o cheiro do Senhor, a proximidade até física com Jesus, além da graça, é ela que me ensina. Diria até que foi ela que me ensinou a rezar, quando no começo não sabia nem meditar o evangelho direito.

A Intensidade dos Desejos

“Mas, será que em meu coração se encontra realmente o puro amor? Não são os imensos desejos um sonho, uma loucura?… Se assim for, esclarece-me, Jesus!” (História de Uma Alma, pag. 216)

 

Um aspecto interessante que descobri neste último ano, é de que Teresa era alguém desejosa. Nunca tinha percebido a frequência com que ela usa essa palavra em seu livro. Pulsava muitos desejos em seu coração, o de ser apóstola, doutora, pregadora, missionária, mãe, mártir, virgem, sacerdote,  guerreira nas cruzadas, esposa e profeta.

 

Tendo em vista tão audaciosos desejos, não tinha nada que Teresa lia, que tranquilizava seu coração. E é assim mesmo, quando temos muitos desejos, eles não cessam até que sejam saciados ou purificados por uma causa maior.

 

Foi nessa reflexão que a graça iluminou, e ela entendeu a essência do amor. E mais do que isso, escreveu sobre esse tema de forma didática. É por isso que ela é doutora da Igreja, porque deu uma luz ao Evangelho, nada de novo, apenas uma forma diferente da experiência.

 

Além de querer tudo isso, existia um desejo gigantesco em seu coração, de amar Jesus e morrer no amor por Ele! Pois sabia, que nada disso adiantaria, se não fosse pela caridade. Os mártires não morreriam mais, os pregadores não pregariam, os guerreiros não guerreariam, as virgens não se consagrariam e os profetas não profetizariam. Assim como Paulo escreveu aos Coríntios.

 

Intensidade x Quantidade

Já me perguntei algumas vezes porque será que Teresa não tinha, em relato, experiências místicas, como a transverberação, o êxtase, as chagas e tudo mais que conhecemos dos grandes santos. E uma única resposta vem ao meu coração: o amor não é quantitativo, é qualitativo.

 

Sim, Deus reserva para cada alma um caminho específico e graças á Deus temos contato com alguns deles, mas todos eles sempre levam a um único fim: o Amor. Não é a quantidade de obras que faço, o tanto de ministérios, apostolados, pessoas que acompanho, textos bem escritos ou grandes feitos e realizações, e sim a intensidade de amor que coloco neles.

 

A união com Jesus se dá pela intimidade, e intimidade só se alcança com muito tempo de qualidade gasto. Não adianta, é necessário dar tempo nessa relação, e quando estivermos fazendo outras tarefas, estar em pensamento e em coração com Ele.

 

Me faz Te amar mais!

Se deparar com a realidade de não amar Jesus como deveria, é dolorida. Porque sim, não O amo como deveria ainda, isso é um fato, ainda quero muitas coisas que não seja Ele, mas o desejo de um dia chegar nesse amor perfeito é o que me impulsiona. Teresa chegou.

 

Sabemos que amar é uma escolha, e todos os dias precisamos escolher por isso. Amar Jesus todos os dias, em cada ato, em cada palavra, em cada pensamento. Se o amor não for nosso combustível, nada dará fruto, nada irá para frente, pois no final de tudo é somente Ele que ficará, todo o resto desaparecerá.

 

Esse amor infuso que transforma Teresa, existe uma mudança na alma dela. Já não é mais a mesma, porque quem a impele, agora, é a caridade de Cristo. De alguém que não suporta a distância, que somente deseja a união com o objeto Amado.

 

Oração…

Jesus, eu não te amo como eu deveria, e eu sei que deveria te amar mais. Senhor, mas olhai para o meu desejo de alcançar tamanha perfeição, pois sei que não existe desejo algum inspirado por Vós, que não seja realizável.

Me faz te amar mais, com maior intensidade do que amei ontem. E se por algum momento, o meu impulso for outra coisa, arrancai de mim imediatamente. Dai-me um coração indivisível como o Seu! Amém.

 

 

LEIA MAIS:

Um coração fincado no Carisma!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.