Blog, Palavra de Fundador

Pular de Paraquedas: imprudência ou fé?

By

Quem está em crise de fé, ou passando por algum esmorecimento espiritual ou psíquico deveria saltar de paraquedas, garanto que a experiência intensa deste esporte vai te fazer voltar para o centro da vontade de Deus, e realinhar sua caminhada.


Imprudência ou fé?


Terça passada, dia 28 de setembro de 2021 fui presenteado por um irmão e amigo de minha comunidade com um salto de paraquedas. Que experiência única, intensa e inexplicável. Um sonho realizado.


Saltamos em Boituva de uma altura de doze mil pés (3.700m). Claro que o salto foi acompanhado de um instrutor. E é aqui que começam as reflexões. Pulamos pela primeira vez na vida confiando exclusivamente na palavra de uma pessoa que jamais havíamos visto.


Alguns chamariam esse fato de imprudência, mas te provo que não é, é fé. No meu caso, minha dupla de salto foi um irmão apelidado de Cenora, sem o “u” rs, que já havia praticado cerca de 6.000 saltos. Sendo instrutor de paraquedismo há mais de 15 anos e tendo treinado inúmeros outros instrutores mais novos. Além disso, a empresa para qual ele trabalha é séria e tem muitos anos no mercado esportivo nesta modalidade.


Jesus, o instrutor


Aqui a primeira experiência de fé, confiar em alguém que se conhece pouco, aliás, que se acabou de conhecer, mas que por seu testemunho comprovado possui experiência elevadíssima nesta prática esportiva, e que te passa segurança.


Com o Senhor Jesus também é assim. Ainda que digamos que o conhecemos, a verdade é que nosso conhecimento sobre Ele é bem pequeno. Nós finitos e passageiros, Ele eterno e permanente. Proporcionalmente em comparação, conheço tão bem Jesus, quanto conheço o Cenora. Infelizmente a verdade é essa, quanto mais acho que conheço Jesus, mais descubro que sei pouquíssimo sobre Ele.

 

Todavia, o amo, e quero confiar mais e mais Nele. Quanto mais perceber que não o conheço, mais desejo confiar em sua Palavra, e saltar! O Sumo instrutor, a Palavra viva é a garantia. E esta não falha. Ele criou e salvou tudo que existe, será que poderia errar em uma só instrução que me dá? Confiei no Cenora e na sua experiência comprovada, mas limitada, como não confiar em um Deus que desceu de muito mais de 12.000 pés por amor a mim. Se encarnou, se fez homem, isso sim foi um salto vertiginoso e radicalíssimo.


O salto


O avião bimotor que leva a tripulação de paraquedistas até o ponto do salto leva cerca de dezoito minutos para atingir a altitude já citada. A queda livre, dura cerca de 30 segundos e caímos à 200km/h. O barato é loko, é bom demais meu irmão. 


O pico de adrenalina por todos os músculos do corpo, dá uma travada especial nas pernas na hora “H”. O instrutor dá aquela força quase que nos carregando até a porta, afinal, estamos bem conectados. E aí em milésimos de segundos estamos nos ares!


O salto, fruto da livre escolha. A sensação inigualável de liberdade, fruto da coragem de saltar. É meus irmãos, ter fé exige a coragem de se abandonar. Não existe verdadeira liberdade sem a coragem de escolher, e a coragem é potencializada pela fé.


O salto da vida, para quem tem fé, também é em dupla. Também parece arriscadíssimo. Tem horas que as pernas travam. Precisamos ser carregados, empurrados, sustentados por nosso Deus. Mas depois que saltamos… Ah depois que saltamos… Meus amigos… É prazeroso demais saber que estamos realizando algo extraordinário, livre e corajoso.


O paraquedas


Há cerca de 6.000 pés, metade da queda, o paraquedas é acionado pelo instrutor, e o restante do percurso até o chão se dá lentamente, de maneira mais branda e suave.


É o momento do descanso. De se apreciar a paisagem. De afrouxar o cinto que une o novato ao instrutor. É o momento de contemplar o belo, fruto da boa escolha de saltar.

 

A adrenalina baixa e o corpo relaxa. Alguns desmaiam nesta hora, graças a Deus não foi meu caso. Saltar segundo a ordem e vontade de nosso Deus nos coloca em rota de colisão com o mundo, porém, a graça se manifesta na hora certa, e a colisão destrutiva não acontece. A providência divina sempre se abre e sustenta aquele que tem fé para saltar.


Ao chegar ao chão, é o mundo quem está impactado com sua fé. Que coragem! A Verdade é comprovada. Nunca foi sobre imprudência, sempre foi sobre fé. O verdadeiro homem prudente é aquele que se lança a qualquer custo para realizar a vontade de Deus, isso é prudência, isso é fé! Isso é pular de paraquedas. Imprudência seria ouvir Jesus dizer “segue-me”, e retornarmos para o chão com o piloto do avião.

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DO MEU SALTO DE PARAQUEDAS

LEIA MAIS:

O Testemunho Perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.