Blog, Sede Fecundos - Pais e Filhos, Somos Igreja

Homens, o que Deus espera de nós no matrimônio?

By

Antes de falarmos sobre o matrimônio, devemos entender que nós somos filhos de Deus.

A primeira coisa que Deus espera de nós homens, isso também se apresenta às mulheres, é sermos filhos de Deus, chamamos essa de “primeira vocação”.

É São Paulo que nos fala através de sua carta aos Romanos 8, 29: “Porque os que de antemão ele conheceu, esses também predestinou a serem conformes à imagem do seu Filho, a fim de ser ele o primogênito entre muitos irmãos.”

E São Paulo complementa em Efésios 1, 5: “Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por Jesus Cristo.”

A vontade de Deus é que entremos nos mistérios do Cristo, ou seja, para sermos filhos de Deus, primeiramente temos que ser batizados e depois dar os mesmos passos que Jesus deu. Temos que nos aprofundar cada vez mais em Jesus, temos que nos identificar com Ele, contemplá-lo sempre. Quanto mais próximo de Cristo estivermos, mais próximo da nossa vocação estaremos.

 

CAMINHANDO PARA A VOCAÇÃO

O quão próximo devemos ir, para atingirmos a vocação?

O caminho que se deve percorrer a isso, somente o Espírito Santo pode revelar, porém, indico ir o mais próximo possível. Jesus deixou um caminho para seguirmos, a Santa Igreja Apostólica Romana, e nela temos as novas comunidades, os sacramentos, a vida dos Santos e muitas outras coisas que vão nos ajudar a estarmos com Cristo.

Não devemos nos esquecer jamais da nossa “primeira vocação”, pois se não estivermos alinhados com ela, certamente, não teremos êxito com mais nada, nenhuma missão dará certo, nenhuma outra vocação aparecerá, tudo sempre ficará complicado, com muita dificuldade de enxergar.

Santa Teresa D’Ávila, nos traz um ensinamento chamado “GAVETAS DE SANTA TERESA” onde ela nos explica a ordem pela qual devemos seguir.

1º Filiação Divina (Sou filho de Deus)

2º Vocação Específica (Carisma, eu nasço com Ele. Já o encontrei?)

3º Sexualidade (Homem ou Mulher)

4º Estado de Vida (Sacerdócio, Matrimônio, Celibato)

Vivendo as gavetas corretamente, uma coisa ordena a outra.

 

VOCAÇÃO DO MATRIMÔNIO

Homens, agora que entendemos que temos uma primeira vocação ( a filiação divina)  e devemos cuidar dela, falaremos de uma outra, que se ainda você não a enxergou, pode ser que a enxergue. “O Matrimônio”.

Certamente há outros estados de vida, porém, o intuito desse texto é abordar o que Deus espera daqueles que têm por estado de vida o Matrimônio.

A primeira coisa que devemos saber é que devemos ser aquilo que Deus espera de nós, e não o que a mulher espera de nós, mas fique tranquilo, se tudo correr bem, a esposa esperará um homem de Deus.

 

E DEUS? O QUE ESPERA?

Já se fez essa pergunta? E Deus? O que Ele espera de cada um de nós?

São Paulo nos fala em Efésios 5, 25: “E vós, maridos, amai vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela…”

Devemos estar preparados para darmos a vida por elas e pelos filhos e amá-los constantemente, e lembre-se, somos a cabeça da família, é de nós que vem o primeiro sacrifício.

E por falarmos em filhos, nós DEVEMOS ser a favor da vida, as vezes escuto a seguinte frase: “casou, agora curta o casamento antes de ter filhos, porque dá trabalho.”

É como se a vida acabasse depois da gravidez, mas NÃO acaba. Hoje ainda não sou pai, mas graças a Deus tenho amigos que me testemunham o quão bom é ter filhos e isso me ajuda a não pensar negativo quanto a isso. (abrindo um parêntese aqui, cuidado com quem você anda e conversa, pessoas podem acabar com seus sonhos, relatando aquilo que é frustração na vida delas).

SIIIIIM, filhos são bons e se tudo correr bem, você terá um, dois ou mais de 5. Entregue nas mãos de Deus, não coloque empecilhos no gerar da vida.

Nosso fundador sempre fala, “se não tem motivos justos para espaçar gravidez, não espace, pois é pecado contra a vida.’’ Ou seja, casados, tenham filhos, vamos povoar a terra com futuros santos.

Nós temos alguns exemplos de homens que podemos seguir começando por Jesus, mas falarei de um outro. Ele que foi aquilo que Deus esperava dele, São José. Se olharmos a vida dele, identificamos algumas virtudes que podemos adotar para nós também, com isso seremos bons maridos e bons pais.

Sandro Arquejada, missionário da Canção Nova escreveu sobre as virtudes de São José, citarei aqui 3 delas, porém tem mais no site da canção nova, você pode encontrar um texto que fala sobre todas elas.

CLIQUE AQUI PARA LER O TEXTO

 

SÃO JOSÉ

São José é conhecido, na tradição da Igreja, como modelo de castidade. Essa virtude dá ao homem o domínio de si mesmo e, portanto, liberdade interior. O homem de Deus precisa se exercitar na pureza para aprender a não ser arrastado por seus impulsos, e assim conseguir optar por escolhas grandiosas.

Ele era cavalheiro, difícil não imaginar José como um cavalheiro. Mas alguns fatos podem nos fazer supor isso de forma um pouco mais concreta. Por exemplo, quando Jesus, aos doze anos, perde-se no templo, é Maria quem O indaga na frente dos homens magistrados, numa sociedade que não contava mulheres e crianças. Por que não foi José quem o fez? Talvez, porque a Mãe participasse de forma mais intensa no ministério de Cristo, e José entendeu isso.

O homem de Deus é cavalheiro, porque associa sua força e propensão a ter atitude com sensibilidade e percepção. É atento e gentil sempre, mesmo em meio à crise, e não só na hora que quer conquistar uma mulher.

Ele também era Fiel, sem dúvida, o fato de Maria, enquanto noiva de São José, ter ficado grávida, significou para ele uma grande prova. Papa Francisco disse a esse respeito: “Uma prova parecida com aquela do sacrifício de Abraão”, pois, em ambos os casos, Deus “encontrou a fé que buscava e abriu um caminho de amor e felicidade” (22/12/2013).

Um homem deve ser fiel, primeiramente, a Deus, depois a sua mulher e família. As tentações passam, a fidelidade torna o homem forte de espírito. Seja fiel até o fim!

 

VIDA DE ORAÇÃO

Vimos que no matrimônio temos que amar a Deus acima de tudo, temos que amar nossas esposas, a ponto de darmos a vida por ela, e temos que estar abertos a vida. Esse é o chamado de Deus para nós, isso é o que Ele espera de nós no matrimônio. E quando parecer difícil, lembre-se da sua primeira vocação, e busque ser como Jesus.

Devemos sempre buscar melhorar naquilo que temos dificuldade, oração é fundamental, se você não é um homem que ora, certamente sua família também não será, lembre-se, são as ovelhas que segue o pastor e não o contrário.

Se ainda assim, você achar que não é um bom marido, converse com sua esposa, se questione, e mude seus hábitos, esteja disposto a ser melhor por sua família, isso vale pra paternidade, busque sempre ser um pai melhor, pois você é um exemplo que será seguido.

 

Bruno Zarista, filho de Deus, seguidor da obra CACL, Homem e Esposo da Camila.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.