Blog, Somos Igreja

Escolher, permanecer e morrer – Eis a nossa meta

By

Olá meus irmãos, trago a vocês neste texto, uma meditação que o Espírito Santo me inspirou a fazer segundo a consagração da nossa irmã Natália Maggio. Sabemos que esse sim que ela deu foi consequência de anos de formação, autoconhecimento e acima de tudo, uma vivência íntima com Jesus. Sendo assim, esta entrega de vida foi e terá que continuar sendo por Cristo e com Cristo.

Com isso, 3 palavras foram me inspiradas nessa meditação, para que através delas possamos juntos, nos entregar ainda mais a consagração.

 

Escolher

Escolher Cristo em tudo e a todo momento, isto é, ama-Lo. O amor nos transforma naquilo que amamos, quando eu escolho amar Jesus, o Amor que é o próprio Espírito Santo, me ajuda a ser mais e mais semelhante ao Cristo e assemelhar-se a Ele consiste em viver como Ele viveu, que é: uma vida comunitária, uma intimidade com Maria, obediência a Deus Pai, mas também sofreu perseguição, calúnia, a morte em cruz, entre outras coisas. Por isso, é importante nós como membros de uma comunidade, viver uma vida comunitária e a vida comunitária não é somente se ver as quartas-feiras e em dias de formação, essa vivência que Jesus teve, exigiu daqueles que o cercavam uma vida íntima. Como vocês acham que os evangelistas souberam da infância de Jesus?

Outra coisa é a intimidade com Maria, Jesus era tão íntimo dela, que ela soube a hora certa que Jesus deveria começar seu ministério, e sobre obediência a Deus, é só você olhar para a Cruz.

Mas, tenha ciência que, ao escolher Jesus, você será caluniado, perseguido e difamado isso será sinal que estará no caminho certo, enfrente tudo isso com coragem e desejo.

 

Permanecer

Na consagração, você deverá continuar com seu autoconhecimento, com sua formação, pois é como a canção que tanto cantamos: “quanto mais te conheço, mais eu te amo”. Permanecer também foi um dos conselhos que mais recebemos em todos esses anos de caminhada, e é também um verbo do nosso Carisma.

A nossa meta aqui é permanecer com Jesus, pois quanto mais próximos de Cristo estivermos, mais parecidos com ele seremos, e quanto mais próximos dEle, mais perto da Cruz estaremos, e como já foi dito, esse é nosso caminho como cristão, a Cruz.

 

Morrer

Não é atoa que o cordão se torna preto e preto ele permanece. O venerável Fulton Sheen escreveu em seu livro O Calvário e a Missa, o seguinte, “De todas as mortes registradas no mundo dos homens, nenhuma, no entanto, foi tão importante como a morte de Cristo”, e ainda acrescentou, “a morte foi uma coroa para a vida de Cristo”. Jesus mesmo nos disse que “veio para dar a sua vida em redenção de muitos”.

A crucificação e morte foi o principal momento de Jesus, e para nós que escolhemos amar e permanecer como Ele o fez, devemos também ter como principal objetivo a morte e cruz, isto deve ser o ápice da consagração.

 

Escolha permanecer até a morte e morte de Cruz.

Isso meus irmãos, não é exclusivo para a Natália que realizou a pouco a consagração, nem exclusivo ao Fundador que tem sua consagração desde 2015, sabemos que tudo isso deve ser vivido hoje, por todos nós, desde já devemos buscar nos assemelhar a Jesus para ser um Com o Sagrado.

Busquemos com alegria a nossa cruz, e se nos perguntarem qual foi o crime que cometemos, responderemos com autoridade e sem titubear que o nosso crime foi Ser sinal da Verdade e Liberdade do Cristo em todas as realidades de escravidão humana.

 

 

LEIA MAIS:

A Fé de Pedro não Desfalece

 

Bruno Zarista – DISCÍPULO CACL 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.