Blog

Nada de maior nos acontecerá

By

Quantas vezes você já escutou em pregações frases como essas?

“Grandes coisas estão por vir!”

“O melhor de Deus ainda está por vir!”

“Nós ainda não vivemos o melhor que Deus tem reservado para nós!”

Pois é, muitas vezes escutamos e proclamamos estás máximas aos quatro ventos, para outros e para nós mesmos.

Mas a verdade é uma só, o melhor que Deus poderia nos dar, Ele já deu. O maior que podia nos acontecer, já aconteceu:

“Grandes coisas o Senhor nos promete no futuro! Mas o que Ele fez por nós e agora celebramos é ainda maior” (Dos Sermões de Sto Agostinho, bispo).

O Eterno presente

O sacrifício no Calvário realizado por Jesus Cristo, é o maior presente que já recebemos, e que jamais será superado. Isso mesmo!

Pelos méritos do cordeiro de Deus nós recebemos a salvação. Fomos presenteados com o direito, a plena liberdade de adentrar o Santuário, graças ao Seu sangue.

“Ele nos abriu um caminho novo e vivo, através da cortina, quer dizer, através da sua humanidade” (Hb 10,20).

Felicidade é ser salvo

Em tempos onde se busca a felicidade de maneira veemente e, as vezes, até de forma desesperada, poucos compreendem a alegria dolorosa dos cristãos ao se depararem com o Senhor crucificado.

A cruz para nós é expressão máxima de liberdade, de doação, de Amor. E isto sim é felicidade.

Alegria é receber um presente incorruptível, não perecível e eterno. Este presente é nossa SALVAÇÃO.

Não existe nada maior do que isso.

A árvore da vida

Veja, as curas são importantes. Os milagres também. É bom demais ver os prodígios de Cristo. Porém tudo isso é pífio perto da nossa Salvação.

Suas dores são as nossas dores. Sua chagas são as nossas chagas. Ele tomou sobre si nossas pisaduras, mas o objetivo não era um simples bem estar, mas o bem estar eterno.

Graças ao sacrifício cruento de Jesus somos convidados a voltarmos ao paraíso perdido por nossos primeiros pais, Adão e Eva.

Jesus é o jardineiro bom e fiel que ressignifica à árvore do centro do jardim do Éden. Lembra da árvore da vida?(Gn 2,9) Agora a temos pleno acesso à ela. A cruz! Eis a árvore! A Cruz que nos dá a vida, remete a árvore que no Jardim do Éden nos tirou a vida.

Alegremo-nos! Ele morreu por nós!

Em um dos sermões mais bonitos que já li em minha vida, Santo Agostinho nos exorta exatamente sobre a alegria que devemos ter em proclamar que o Cristo, o filho de Deus morreu por nós.

Se fez homem. Morreu pregado nesta árvore para nos oferecer o fruto da vida! Fruto esse que é fértil e fecundo, pois é regado pelo seu próprio sangue.

“Devemos proclamar isso com um santo orgulho”, diz o santo.

Por fim, e de uma vez por todas aprendamos isso:

“Muito mais incrível é o que já aconteceu: Deus morreu pelos homens” (Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo).

Nada de maior os aconteceu

Quando Maria engravidou, seu Espírito exultou de alegria. Mas, esse momento não foi o ápice de sua vida.

Maria Madalena quando foi liberta dos 7 demônios que a atormentavam, começou caminhar e ter uma nova vida. Mas, essa não foi a maior graça que Deus te deu.

João, o discípulo amado, que participou de tantos momentos importantes com Jesus: está em sua transfiguração; no lava-pés; na Santa Ceia. Como os outros apóstolos, testemunhou inúmeros milagres feito por Jesus. E ainda assim, nada disso é grande o suficiente para ser a maior graça de sua vida.

A maior graça dos apóstolos, santos, minha e sua, é a Cruz de Cristo. Nada de maior aconteceu e nada acontecerá, nada pode superar isso.

Se juntassem todos os escritos de Santo Agostinho, São Tomás de Aquino, todos os doutores da Igreja, todas as experiências místicas que santos já tiveram. Ainda assim,  a graça dada na Cruz supera mil vezes mais.

Todos eles entenderam isso muito bem, e é isso que Santo Agostinho deixa transbordar em seu coração nessa reflexão.

Vale a pena ler completa: https://www.ibreviary.com/m2/breviario.php?s=ufficio_delle_letture

Para te ajudar a orar hoje:

Hino da Laudes (Liturgia das horas)

O fel lhe dão por bebida
sobre o madeiro sagrado.
Espinhos, cravos e lança
ferem seu corpo e seu lado.
No sangue e água que jorram,
mar, terra e céu são lavados.

Ó cruz fiel sois a árvore
mais nobre em meio às demais,
que selva alguma produz
com flor e frutos iguais.
Ó lenho e cravos tão doces,
um doce peso levais.

Árvore, inclina os teus ramos,
abranda as fibras mais duras.
A quem te fez germinar
minora tantas torturas.
Leito mais brando oferece
ao Santo Rei das alturas.

Só tu, ó Cruz, mereceste
suster o preço do mundo
e preparar para o náufrago
um porto, em mar tão profundo.
Quis o cordeiro imolado
banhar-te em sangue fecundo.

Glória e poder à Trindade.
Ao Pai e ao Filho Louvor.
Honra ao Espírito Santo.
Eterna glória ao Senhor,
que nos salvou pela graça
e nos remiu pelo amor.

A vós, Trindade clemente,
com toda a terra adoramos,
e no perdão renovados
um canto novo cantamos.

Faça a sua passagem nessa páscoa: https://blog.cristolibertador.com/faca-sua-passagem/

Se aprofunde mais no mistério da Paixão, leia: https://blog.cristolibertador.com/a-sua-dor-esta-na-paixao-de-jesus/

Desculpa Jesus, não sabíamos ser seus amigos: https://blog.cristolibertador.com/desculpa-jesus-nao-sabiamos-ser-seu-amigo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram Access Token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.