Formação, Sede Fecundos - Pais e Filhos

Filhos resilientes: o grande desafio dos pais!

By

Queridos leitores, trago como tema para o blog “Sede Fecundos” algo desconhecido para muitos de nós e que já nos coloca a pensar: Será que estamos criando filhos resilientes? Mas, o que será resiliência?

O que é?

Resiliência significa voltar ao estado normal e vem do latim resiliens. Então, de acordo com a psicologia, resiliência é a capacidade de voltar ao seu estado natural, principalmente após alguma situação crítica e fora do comum, ou seja, é a capacidade que a pessoa tem para lidar com conflitos, com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão, mantendo-se firme para tomar atitudes corretas, independente do que isso possa gerar.

Tendo como base essa explicação, para nós pais, parece que existe um desafio muito maior no quesito educar os filhos. Todos nós já escutamos que criamos os filhos para o mundo e essa é uma verdade.  Em sua maioria, os pais, desde o nascimento de seus filhos, já começam a se cobrar e pensar como será para educá-los, para que estes cresçam e não sofram. Pensamento completamente errado. Mas porque errado?

Preparar os filhos

Temos que querer que nossos filhos sofram? Não! Temos que estar preparados e preparar nossos filhos para que consigam, de forma simples e prática, ultrapassar as dificuldades que a vida nos coloca de forma que isso não prejudique e não faça com que a pressão os trave e os impeça de lutar, vencer e continuar, cair e levantar.

Claro que para nós Cristãos, tudo se torna muito mais fácil se observarmos os ensinamentos de Deus e desde pequenos, incentivarmos as crianças a alguns pequenos ritos, que farão toda a diferença quando forem maiores.

Princípios cristãos

Princípios cristãos podem ser ensinados desde os mais pequeninos, como por exemplo, orar antes de toda e qualquer refeição, agradecendo ao “Papai do Céu”, à benção do alimento. Mas você pode pensar que isso não ajuda e eu digo: ajuda sim!

Conhecer o Cristo desde pequeno ajudará seu filho a saber que existe Alguém que o ama e que o protege em toda e qualquer situação, dando força e as virtudes necessárias para crescer e amadurecer.

Os filhos olham para os pais e em sua maioria seguem seus exemplos. Mas resiliência não é uma qualidade e nem é genético, ela pode ser aprendida.

A vida ensina…

Crianças e jovens que tem uma condição de vida mais difícil desde pequenos, apresentam uma facilidade em lidar com situações mais difíceis e conseguem ultrapassá-las, mas isso não significa que aqueles que não enfrentam problemas sociais na infância, não podem adquirir uma resiliência também, pois como disse, ela pode ser aprendida, construída.

Construir a resiliência poderá ajudar nossos filhos a vencerem muitos males que hoje assolam nossa sociedade, como a ansiedade. Também ajudará no controle emocional e na busca de formas para lidar com perdas, tanto materiais quanto pessoais, a lutar por seus objetivos mesmo que estes pareçam muito distantes e difíceis, ajudando a superar angústias, tristezas e todo sentimento de incapacidade.

Dedicação dos pais…

Por isso, nosso desafio é tão grande, pois hoje em dia, nós pais queremos afastar toda e qualquer dificuldade de nossos filhos, não queremos vê-los chorar, que se sintam sozinhos, que caiam, que se machuquem e fazemos de tudo para que “tudo” seja mais fácil e rápido para eles.  Estamos nos enganando, pois assim eles não crescerão prontos para viver neste mundo.

Criar filhos exige dedicação, paciência, perseverança, disciplina e umas palmadas de vez em quando.

Mas também exige muito carinho, palavras de afirmação, amor, companheirismo. Não podemos nos deixar levar pelas emoções e tentar afastar de nossos filhos momentos e situações que são necessárias para o crescimento e amadurecimento deles!

Faz parte!

Filhos resilientesPerder faz parte… Tem que superar! Fazer amigos e perdê-los, porque se mudaram ou até mesmo porque não querem mais tal amizade é comum! Não ser o primeiro sempre, não ser o melhor sempre, cair, levantar…. Tudo isso pode ajudar a crescer homens e mulheres resilientes, prontos para enfrentar qualquer batalha, sabendo que existe a possibilidade de ganhar e de perder!

Ensine seus filhos a fazer amigos, a ajudar os outros, a se cuidar e ter metas para sua vida, a ser otimista e desenvolver sua autoestima, a se conhecer e aceitar mudanças. Mas lembre-se sempre, correções são necessárias e limites mais que necessários!

Que possamos nos espelhar em Maria e José, pais de Jesus Cristo. Eles receberam de Deus a missão de cuidar, amar, educar e ensinar Jesus! Podemos perceber que em nenhum momento eles tentaram afastar de Jesus aquilo que Ele tinha que viver!

Para Deus!

Nós também recebemos essa missão de Deus: criar para Ele e não para o mundo, criar para serem livres e fecundos!

Filhos resilientes são reflexos de pais pacientes e conscientes! Filhos resilientes crescerão e se tornarão homens fortes, justos e prudentes!

“A fecundidade do amor conjugal não se reduz só à procriação dos filhos, mas deve se estender à sua educação moral e à formação espiritual. O papel dos pais na educação é tão importante que é quase impossível substituí-los. O direito e o dever de educação são primordiais e inalienáveis para os pais” (CIC 2221)

Fiquem com Deus!

Ariane Fumagalli
Discípula da CACL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.