Palavra de Fundador

Novas Comunidades, sinto logo existo!

By

por Guilherme Maggio –

A paz do Cristo Libertador galera! Hoje quero a luz do Código de Direito Canônico, partilhar um pouco com vocês a visão de nossa igreja perante a novidade das NOVAS COMUNIDADES! E vamos começar já com a seguinte pergunta. Podemos fundar uma Nova Comunidade? A Igreja Apoia? Olha o que diz o Código:

Cân. 299 — § 1. Podem os fiéis, por meio de convénio privado, celebrado entre si, constituir associações para alcançarem os fins referidos no cân. 298, § 1, sem prejuízo do prescrito no cân. 30l, § 1.

Aleluia, nossa igreja nos acolhe há muito tempo! Foi o tempo onde as Novas Associações Comunitárias, eram vistas com olhar de desdém ou de dissidência do Corpo Místico de nossa mãe Igreja!

Segundo São João Paulo II, somos parte de um momento muito especial, a “Primavera da Igreja”, intitulados assim pelo santo, graças à inovação que representamos no jeito de se viver o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, através de nossos CARISMAS ESPECÍFICOS! Óbvio que como toda boa mãe, a Igreja nos olha com prudência, e nos acompanha de perto, afinal somos como as crianças que iniciadas no mundo estão aprendendo a andar, a comer, a falar, descobrindo suas mãos, pés, testando seus limites e quem nos ajuda e ampara nesse processo de formação, nesse DESABROCHAR é a Igreja através de seus responsáveis do Clero!

Não queremos outra coisa se não SER IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, e para isso cada comunidade trilha seu caminho, ora andando, ora correndo, ora tropeçando, ora só com leigos, com casais, com celibatários, com sacerdotes, ou tudo junto e misturado, não importa, mas sempre buscando o crescimento conforme o Senhor sonhou desde sempre! Somos protagonistas de uma renovação de nossa Igreja, afinal o Espírito Santo que a conduz é dinâmico e criativo, e Ele é quem nos impulsiona à esta Santa Loucura! Voltar ao inicio, das primeiras comunidades cristãs, quando tudo pertencia a todos, e os cristãos eram um só coração.

Não somos melhores ou piores que ninguém, somos apenas diferentes, e achamos em nós mesmos, o sentido de nossa existência, DAR A VIDA PELO EVANGELHO, de maneira audaz, criativa e arrojada! Encerro o texto de hoje com uma frase que gosto muito e que representa para mim, uma grande inspiração para todos nós cristãos pertencentes á uma Nova Comunidade e que é nosso lema missionário:

“Tornei-me tudo para todos, a fim de salvar alguns a todo custo. E isto tudo, eu o faço por causa do evangelho, para dele me tornar participante.” (1 Cor. 9, 22).

Fogo de Elias!