Palavra de Fundador

Jejum e Esmola

By

A Paz do Cristo Libertador, leitores!

“A oração, saibamo-lo ou não, é o encontro da sede de Deus com a nossa. Deus tem sede de que nós tenhamos sede d’Ele” (CIC 2560).

A Oração

É maravilhoso saber que por meio da oração há o encontro entre eu e Deus! Mas, e quando me encontro comigo? E com o outro? Aliás, é possível viver esse encontro?

Costumo e não me canso de dizer que, nossa Igreja, Una Santa Católica Apostólica Romana é extremamente rica, e não me refiro aos bens materiais, fico com as orientações como riqueza, pois essa sim expressa pura e verdadeiramente a nossa maior Riqueza: o Cristo, a vida do Cristo! Ela sim nos leva à imitação do Cristo!

Após nos ensinar a verdadeira ORAÇÃO, o “Pai Nosso”, Jesus nos ensina a JEJUAR em segredo “…quando jejuares, unge tua cabeça e lava teu rosto, para que os homens não percebam que estás jejuando, mas apenas teu Pai, que está lá no segredo; e teu Pai, que vê no segredo, te recompensará” (Mt 6, 17-18). Logo, é no jejum que vivemos o eu comigo, ou melhor, eu comigo na mortificação da concupiscência do sentido que é a morte.

Jejuar e dar esmolas

Seguido do quarto e quinto mandamentos da Igreja: “Jejuar e abster-se de carne, conforme manda a Santa Mãe Igreja, determina os tempos de ascese e penitência que nos preparam para as festas litúrgicas”. E “‘ajudar a Igreja em suas necessidades’ recorda aos fiéis que devem ir ao encontro das necessidades materiais da Igreja, cada um conforme as próprias possibilidades” (CICI – § 2043). Cabe a nós uma pergunta: e quanto às nossas atitudes: nos fechamos a nós mesmos e não olhamos a necessidade do irmão? Ao me encontrar comigo no jejum, como me encontro com o outro?

“Tu, porém, sê indulgente para com os humildes, não faças esperar tuas esmolas. Por causa do mandamento, socorre o pobre; em sua necessidade, não o despeças sem nada. Sacrifica teu dinheiro por um irmão e um amigo, não se enferruje ele, à toa, debaixo de uma pedra” (Eclo 28, 8-10). É na esmola que se acontece o doar-se, ou seja, o momento do “eu com o outro”.

Entretanto, que seja, eu e Deus, eu com comigo mesmo, ou ainda, eu com o outro, o ser humano vale pela responsabilidade de seus atos. E atos como a oração verdadeira nos aproximam do Pai que está no Céu. Assim como a prática do jejum que nos ajuda a dominar nossos instintos, ao ponto de, na liberdade do nosso coração, enxergar e atender às necessidades que estão à nossa volta, colaborando com o Reino!

Caridade e Verdade

A máxima da caridade é a verdade! Que sejamos verdadeiros com nossos atos. Concluo aqui com a frase do nosso carisma: Ser Sinal da Verdade e da Liberdade do Cristo em toda a realidade de escravidão humana!

Deus nos abençoe
Letícia Oliva – Co-Fundadora

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram access token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.

Click here to troubleshoot