Arte e Cultura, Discípula Livre

EU SOU FILHA!

By

Ao acordar, li um texto sobre filiação e essa leitura foi quem moveu a minha espiritualidade do dia. De fato, nós somos muitas coisas… Formadores, pais, amigos, fundadores, orientadores, ministros,profissionais. Sim, podemos ser tudo isso, só não podemos nos esquecer de uma coisa: SOMOS FILHOS! 

 

“Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu filho, nascido de uma Mulher, nascido sob a Lei, para resgatar os estavam sob a Lei, a fim de que recebêssemos a adoção filial. E porque sois filhos, enviou Deus aos nossos corações o Espírito do seu filho, que clama: Abba Pai! De modo que já não és escravo, mas filho.” (Gl 4,4-6)

 

Se olharmos para nossas realidades, às vezes vamos nos esquecendo de quem nós somos, não no sentido de perda da identidade, mas de não reconhecermos diariamente, quem somos, o que queremos e até para onde iremos. 

 

GAVETAS

Recentemente na comunidade vimos muito sobre as gavetas de Santa Teresa que são: 

 

1- Filiação Divina (A vocação mais profunda do Ser Humano)

2- Vocação Específica (Jeito próprio de se viver o Evangelho)

3- Sexualidade (Ser um TUDO melhor) 

4- Estado de Vida (Dá sentido em todas as outras)

 

Todos nós possuímos e precisamos viver bem estas gavetas. Se elas estão ordenadas ou não cabe a nós saber e ordená-las conforme Jesus através Santa Teresa nos ensina. Se vivermos corretamente cada uma delas, as gavetas em si ordenam uma a outra. 

Nem todos nascemos com uma vocação específica, ao longo de nossas vidas vamos entendendo onde é nosso lugar, se é num carisma específico ou não… 

 O que quero chamar a atenção para isso é, a nossa filiação divina vem antes do que qualquer outra coisa que temos ou que queiramos viver. Eu não seria Cristo Libertador se Eu não fosse filha de Deus, porque a minha filiação ordena para onde devo ir. 

 

Vamos imaginar… 

Quando temos uma criança pequena precisamos guiá-la, pois ela ainda não tem autonomia para se conduzir por si só. A criança não entende, mas se abandona nos braços de seus pais, pois vê que ali encontra um lugar seguro onde pode se deixar ser conduzida. 

Nós precisamos voltar a ser como essas crianças, que não temem tanto, mas confiam e vão! 

Primeiro, eu sou filha de Deus, depois sou Cristo Libertador, sou Mulher, assumo isso, vivo intensamente essa vocação de ser Mulher em um mundo tão confuso como o de hoje e por fim, vivo meu estado de vida e ele me ajuda a ordenar ainda mais as outras coisas. 

 

Não adianta querer ser tudo, mas não querer e se reconhecer como filho. 

 

É bom ter um Pai, é bom ser cuidada, amada e saber que sou escolhida. 

 

SE LANCE 

Santa Faustina diz em uma de suas frases: “Me lancei nos braços de Deus como uma criança se lança nos braços de um Pai.” (Diário, 1541)

Nos abandonemos nos braços deste Pai, para que Nele possamos voltar a ser como crianças. E assim vivamos intensamente a infância espiritual! Não para que sejamos crianças mimadas, mas para voltarmos a essência de sermos somente filhos. 

“Deixai vir a mim as criancinhas e não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus. Em verdade vos digo, aquele que não receber o Reino de Deus como uma criancinha, não entrará nele.” Lucas 18,16-17

Voltemos a ser crianças nos braços de Deus, que canta, que pula, que dança e que chora. Que clama: ABBA PAI!

 

Leia também:

Estar nu diante de Deus e dos Irmãos

De quem é a minha cura?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram Access Token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.