Minha família, minha vocação
Mês das Vocações

Minha família, minha vocação!

By

Tudo começou na eternidade, quando Deus me chamou e disse: “Tu és meu servo(a), eu te escolhi” (Is 41, 9). Desde o ventre da minha mãe, as mãos do Senhor já me teciam e junto delas minha vocação.

Leia esse texto ouvindo “Primeiro Olhar” – Banda Anjos de Resgate

Pesquisando o significado das palavras, algo chamou minha atenção: o pronome “minha”, determina um substantivo feminino: que pertence à, é parte de, está diretamente relacionado com a primeira pessoa do singular (eu).

E é isto mesmo, é parte de mim, é um presente dado por Deus que me “pertence” e mais do que pertença, no sentido de posse, uma MISSÃO, minha VOCAÇÃO!

Sacramento que nos santifica

O sacramento do matrimônio é algo espiritual, uma graça dada por Deus diante da Igreja. Quando dizemos “sim”, damos início a uma série de desafios e conquistas.

Não é uma tarefa fácil, podemos compará-lo a um pacote de presente, aquele bem embrulhado, difíceis de desatar o nó, vamos deixando-o para trás, abrimos os pacotes mais fácies, mais leves e que estão ao nosso alcance…

E quantos matrimônios estão destruídos ou à caminho da destruição porque ficam presos no egoísmo, procurando e esperando uma felicidade que o “outro” não pode e muita vezes não sabe nos dar…

Eu e você recebemos esta graça, e é possível sermos santos e santificar a nossa família, quando assumimos definitivamente este “presente” e sem medo, abrimos a “caixa” de nossos corações e decidirmos AMAR aqueles que Deus colocou em nossas vidas mais do que a nós mesmo, estaremos, então, no caminho certo.

O matrimônio nos santifica!

Quando olhamos para os nossos e para a nossa casa com olhos espirituais, deveríamos conseguir enxergar o céu, deveria ser como abrir a porta do sacrário.

Isso porque o próprio Cristo se faz presente em nós, sendo assim, o Espírito Santo nos conduz a amar mais e juntos vamos trilhando o caminho da santidade.

Nadar contra maré, nadar contra o mundo de facilidades, onde tudo é descartável, eis a nossa luta diária!

Eu escolhi SER FIEL ao meu casamento, eu escolhi SER um presente para o meu esposo e para os meus filhos, por amor a Cristo, por amor ao projeto de Deus para a nossas vidas.

Celeiro de Vocações

Acima de tudo, é através do testemunho dos pais que os filhos sabem que Deus se faz presente ali.

Primeiramente, este é o lugar escolhido por Deus para que plantemos a semente das virtudes, do amor a Ele e ao próximo, onde travamos batalhas contra nossos pecados e nos doamos sem medidas àqueles que Deus nos confiou.

No parágrafo 221 do Catecismo, podemos ler:

“A fecundidade do amor conjugal não se reduz apenas à procriação dos filhos. Deve também estender-se à sua educação moral e à sua formação espiritual. O papel dos pais na educação é de tal importância que é impossível substituí-los”.

Somos insubstituíveis, portanto, precisamos rezar em família, precisamos testemunhar o amor misericordioso do nosso Deus dentro de nossas casas!

Não estamos sozinhos!

Também temos o céu a nosso favor, e sendo fiéis, veremos nascer dentro de nossas casas, filhos de capazes de dar continuidade aos mistérios que o Senhor confia a cada um.

Então, quando nos encontrarmos com Jesus no dia final, Ele vai nos perguntar: o que você vez com a família que te dei de presente?

Qual será a minha e a sua resposta?

Meu irmão, minha irmã, sempre é tempo de recomeçar!

Não deixe para amanhã o amor e a reconciliação, pois pode ser tarde demais, portanto, reconstrua sua casa, deixe Jesus entrar na sua casa e transformar a sua vida e sua família!

Este é o tempo: ou nós salvamos a família ou consequentemente não seremos salvos! Deus abençoe!

Fabiana Dias
Discípula da CACL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.