Palavra de Fundador

Jesus vai nascer numa manjedoura ou num lixão?

By

Entramos no último mês do ano, iniciamos o advento, o natal está chegando! Com este tempo também chegam as reflexões costumeiras a respeito de “prepararmos a manjedoura para a chegada do Cristo”. Porém, esta exortação não se propõe a refletir aquilo que já é de praxe, mas de lhe questionar: Jesus vai nascer numa manjedoura ou num lixão.

Vamos falar de três assuntos importantíssimos: autopreservação / murmuração / entronização do Cristo em nossos lares. Eis a nossa meta natalina! Eis o nosso objetivo! Com certeza, o Senhor Jesus adorará nascer em um coração que não murmura e não se preserva, mas sim que louva e se doa. Ele amará ser entronizado numa manjedoura como esta.

A reflexão que proponho este mês é nos aprofundarmos nestes temas e, seguirmos orando e lutando para nossa própria conversão a respeito deste temário.

Caminho trinitário

Venham comigo! Em nossa comunidade a formação é trinitária, ou seja, ao longo de todo o caminho formativo até a consagração definitiva, a figura da Trindade Santa permeia todos os nossos passos, aliás, digo mais, Ela quem nos ensina a dar esses passos. Vejamos:

Deus Pai

Quando olhamos, pensamos, ou refletimos sobre quem é Deus Pai e nos deparamos com as fontes bíblicas e da Tradição que nos relatam como a Primeira Pessoa da Trindade se porta, percebemos claramente que desde os relatos da criação no livro do Gêneses, passando pela experiência do êxodo, pelos reis e profetas e chegando até o Novo Testamento, o Senhor Deus não se preserva. Ele se doa, e como se doa. Ele cria, dá vida, ensina, protege, exorta, chega a sair de Seu trono e descer para, junto de Moisés, libertar Seu povo da escravidão, e assim vai. Ele não poupa esforços por amar e chega à loucura de permitir que Seu Filho Jesus Cristo, o Amado, seja crucificado em nosso lugar, para que a aliança que nós estragamos seja retomada e definitivamente estabelecida. Nosso Deus se gasta! Descansa no sétimo dia, é verdade, porém, com isso, mais uma vez se doa, estando disponível inteiramente para que o possamos amar neste mesmo dia.

Deus Filho

Se pensarmos no esvaziamento de Cristo (kenosis), em especial no Seu caminho de cruz, já logo temos em nossa frente uma perspectiva intrigante e deveras desconfortável: “como um cordeiro que se conduz ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. Ele não abriu a boca” (Is 53, 7). Sem muitos rodeios, Cristo tinha o direito de reclamar e botar a boca no mundo, pois era Justo. Ele não merecia pagar pelo que pagou, mas sabendo da vontade do Pai, Ele não abriu a boca, simplesmente amou, tomou Sua cruz e cumpriu o que haveria de ser cumprido.

Deus Espírito Santo

Por fim, ao olharmos para o Espírito de Deus e Sua ação, percebemos claramente que Ele nos entroniza no mistério salvífico de Cristo e solidifica em nós o trono que é de Jesus por merecimento. Quem mais deu o sangue por você? Quem mais merece ser chamado de Senhor? Pode alguém assumir Jesus como Senhor de sua vida sem estar sob ação do Espírito?

Conclusão: A Trindade é nosso paradigma, nosso exemplo, nossa meta. Quando pensar que isso tudo só foi possível porque estamos falando de Deus, lembre-se que Jesus possui as duas naturezas. Encoraje-se e siga.

Aqui o buraco é mais embaixo

Mas Guilherme, aqui na nossa comunidade já estamos há um tempão orando e buscando esses objetivos, não está bom? Estaria bom se fossemos mais aplicados e menos preguiçosos na oração e na busca pela santidade.

Ainda se escuta em nossos corredores (paróquias, comunidades, grupos de oração, famílias) rumores de reclamações de assuntos que não serão resolvidos por quem escuta tais murmúrios. Portanto, há fofoca e murmuração em nosso meio.

O Senhor já foi claro conosco, “que cada um ache um varão com quem possa desabafar se assim for necessário, e o faça!”. Em resumo, busque mais seu formador, orientador e confessor e menos seu coleguinha de comunidade que você ACHA que é seu amigo. Para de atrapalhá-lo e de se atrapalhar. Volte para o seu lugar!

Exemplo de missionário #sóquenão

Querido fundador, isso eu não faço! Glória a Deus, aleluia! Inclusive me dedico muito a tudo que faço pela minha comunidade. Ah é? E sua oração? E suas práticas de espiritualidade? E o compromissos que nunca são frequentados de maneira assídua, ora porque você tem compromisso fixo, ora porque você se organiza mal e passa o dia todo fazendo o que não deveria e na hora “H” quer fazer o que deveria ter feito antes? E seus atrasos nas formações, missas, adorações e demais práticas que você sabe que vem antes de qualquer coisa? Pois é!

Bom, não vou nem falar da entronização de Jesus que está longe de acontecer em nossos lares. Fique tranquilo, sou o primeiro a ler isso tudo e estou pensando no que estou escrevendo. Jesus não entra em casa de fofoqueiro, reclamão, preguiçoso e aproveitador. Na verdade, Ele até entra, mas ao entrar, já impele à mudança.

Por fim, te desafio: Oração, Silêncio e Solidão! É o que buscamos, aqui na CACL para combater estes males descritos acima. São os três primeiros pães de nossa espiritualidade, vale a pena tentar!

Peça ajuda!

Que tal você perguntar ao seu formador, orientador, confessor, ou a quem te aconselha como tem se portado em relação a estas três METAS? Perguntar mesmo e, em nome de Jesus, mudar de vida, porque olha, uma coisa é Jesus nascer em uma manjedoura onde os animais comem, outra coisa é querer que ele nasça onde os animais defecam, ou então no meio de um lixão!

#Ficaadica

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.