Destaque Luíza
Dança, Sede Fecundos - Pais e Filhos

Dançar e gestar, verbos do Amor!

By

Dançar e gestar? Dançar não significa somente se movimentar em algum ritmo ou expressar-se por meio dos movimentos. Não significa somente que você consegue fazer o que algumas pessoas não conseguem quando toca uma música, não significa que como você se move agrada quem vê e também não significa que você tem um dom e ponto final.

As duas vias da dança

Luíza Grávida e DançandoQuando se escolhe esse caminho ministerial ou profissional, sabia que é um caminho que possui duas vias?

A primeira via é a da beleza, de ter como ferramenta de estudo você mesmo, seu próprio corpo. A beleza de poder se expressar sem palavras, a beleza da arte presente nos seus movimentos, a beleza de se conhecer cada vez mais, no que se é bom e ruim, seus limites, a beleza da criação artística!

A segunda via é da exigência dessa escolha. Você se exige disciplina, repetições, muitas aulas, exige de si que a dor não te limite, nem o cansaço, leituras para fundamentar o que você quer expressar com seu corpo e muito, muito estudo.

As duas vias da gestação

A gestação também tem duas vias, a via da beleza e a via da exigência.

A via da beleza se explica muitas vezes por si só: que maravilhoso é ser privilegiada, como nós mulheres, a participar da criação de Deus, podendo sentir dentro si cada fase do crescimento do seu filho, como cresce dentro de você e corresponde aos seus estímulos, só nós sabemos a sensação de sentir o primeiro chute!

A beleza da espera de uma nova vida que vem encher de alegria outras vidas que já existem.

A via da exigência é um pouco mais profunda nesse caso.

Como nos exigimos a nos tornarmos as melhores mães do mundo nesses 9 meses, nos exigimos a ficarmos felizes em todas as situações relacionadas à gestação, a não ter medo e corrigir os nossos erros o mais rápido possível para que sejamos perfeitas quando essa nova vida vier ao mundo, a não deixarmos transparecer nossa insegurança com todo esse novo que está por vir.

Com certeza não estamos sozinhas em todas essas situações, temos pessoas que amamos que nos dão suporte e nos escutam, mas não há nada igual como estar com Aquele que É.

Dançar e gestar?

Luíza Grávida e DançandoE como conciliar a dança e a gestação?  Devemos pensar na ÚNICA via que nos salva: Jesus Cristo, pois ele É o caminho. Com Ele tudo fica melhor e com mais beleza.

Ele é capaz de nos sustentar em todos os momentos que não são fáceis e nos guiar por caminhos que nos auxiliam a entender os Seus planos para esse momento.

A dança nos ajuda a entender esses novos limites que surgiram no nosso corpo, de treinarmos nossa escuta corporal e isso nos ajuda a entender uma parte de todas as mudanças que estão acontecendo de dentro para fora.

Já não dançamos como antes, dançamos como quem carrega um tesouro precioso, que foi confiado somente a ti por Deus, com todo o zelo que conseguimos dispor.

Dançamos mais do que nunca com o coração.

Amor

Esperar 9 meses podendo dançar para o Senhor e agradecendo esta graça da gestação é sublime, é o momento onde podemos expressar todos os sentimentos que circundam nosso coração e dizer para Deus: “Cuida deles, cuida de mim e do seu filho que está no meu ventre”.

Dançar e gestar, dois verbos que são cheios de amor e sacrifico!

O amor maior que a dor, foi o que Cristo fez por nós e o que nós fazemos por esses pequeninos!

Luíza Barbosa Tojo
Discípula da CACL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.