Formação, Palavra de Fundador

A guerra garante a esperança!

By

Parece estranho dizer, mas a real é: a guerra garante a Esperança!

“Eu tô na rua e não vi vocês
Falaram disso só que ninguém fez
Minha primeira língua é a verdade, depois português
Quem é real se identifique de vez
Vem da zona norte, da zona leste
Da zona oeste, da zona sul
É música de guerra, trilha pra Sun Tzu
Até nossa vitória deixa de ser tabu”.
(Rashid – Música de Guerra)

Trilha de Guerra

A paz do Cristo que liberta amigos e amigas desta famigerada obra de Deus. Nesta manhã chuvosa de segunda, quero falar como vocês de Guerra e Esperança. Já sei, vai dizer que são temas antagônicos e conflitantes, pois quero, logo de cara, te lembrar que em muitas situações, a Guerra foi e ainda é a única Esperança de conquista da Liberdade e da Verdade.

Para isso, que entre no palco de nosso texto o rapper Rashid com sua “Música de Guerra”. Escute a música:

Temos vivenciado uma evangelização intensa e constante dentro das unidades da Fundação Casa e do presídio feminino de Santana, aqui em São Paulo, capital, e ainda que não quiséssemos ou não gostássemos, uma das trilhas sonoras que toca de fundo destas realidades, sem dúvida nenhuma é o rap. Nossa trilha de guerra eu diria.

Bom, sempre curti Racionais, RZO, dentre outros nomes famosos e agora, então, parece que mais algumas peças do quebra cabeça Vida e Carisma vão se juntando.

Eu Sou entra na história

Pois bem, o grande Eu Sou nos chamou para esta missão dentro dos cárceres de nossa cidade, e sem esperança estaríamos fadados ao desanimo e ao fracasso. Assim, como Abraão já entendemos que devemos esperar contra toda esperança e que assim teremos uma posteridade duradoura e geraremos uma descendência incontável e santa (cf. Rm 4, 18).

Simples de entender: quem crê que um marginal, delinquente, ladrão, assassino pode mudar de vida e se tornar santo? Pois é, nós cremos! E aqui, para nós, inicia-se a guerra pelo evangelho e contra o sistema de morte em que estamos imersos.

O que temos experimentado nestas várias batalhas semanais, que compõe esta guerra carismática, é que o Eu Sou entra na história, na cultura de um povo e salva tudo. Não podíamos e nem queremos fazer diferente. Deus não deixa de ser Santo, não se contamina com o pecado: Ele toca o pecador e o santifica, assim somos chamados, através da inculturação, a tocarmos estes meninos e meninas, homens e mulheres e apresentarmos a eles a verdade que liberta: o Cristo Jesus!

As armas para vencer a guerra

Mas e a música, o que tem a ver com isso? Simples, o Eu Sou que é Cultura fala conosco e nos orienta, ainda que seja através de uma música secular. Aqui entra a composição supracitada. Falar com o público alvo, na linguagem que estes falam. Eficaz e frutuoso. Como uma arma potente, que na guerra atinge o alvo, sem danos colaterais e sem baixas civis.

Óbvio, tudo isso conduzido pelo dom do Discernimento dos Espíritos, afinal, tem muita porcaria rolando por ai. Cuidado! Em outra ocasião falamos do que é inculturação e de como filtrar o que ouvimos.

Vamos à música: Ela fala por si só e, de verdade, cabe como uma luva em nosso carisma. Caso você não entenda de jeito nenhum, fique em paz, a resposta é simples: não dá para colocar um caminhão dentro de um Uno! #Ficaadica

A esperança para a vida destas pessoas, a salvação das almas delas, demanda uma abordagem orgânica, viva e misericordiosa, não dá para se embasar em versos McDonalds, cheios de fantasia e de engano, que promovem uma cultura mercantilista e capitalista selvagem, onde o ter é superior ao ser. É disso que o tráfico se alimenta: de sonhos impossíveis de grandeza, de fartura ilusória em realidades de necessidades básicas. Evangelho cru, comunicado com parresia, anúncio com liberdade e denúncia com verdade, sem Google tradutor, somente com o Espírito de Amor. Nisso consiste a Missão Alabastro.

React no Evangelho e o coração análise

Ajudar estes irmãos e suas famílias a identificarem o pecado, renunciando-o e reconhecendo Jesus como única saída, um flow de rua, que intriga, e que nem as bombetas das antiga, com nosso testemunho, mostrar que o que vivemos e que se vê é o original pelas linha.

O Amor criador e salvador alimenta esta esperança e nos mostra que não precisamos ser o número um, mas que somos número único.

Cremos que cada um destes meninos pode passar de “Zé Ninguém” a “quem dá autógrafos na vida” e que o rap de suas vidas pode ser preenchido com fatos e não com confetes. Por isso proclamamos: menino não vá pro crime! Estude, conhecimento é o supra-sumo, trampe, acredite e se blinde contra os falsos elogios, faça um react no evangelho e o coração análise.

O refrão do carisma

Santa Missa na Fundação Casa

Portanto, queremos fazer deste refrão, Verdade e Realidade em nossas vidas. Nós Cristo Libertador, desejamos ter como primeira língua a verdade e depois português, desejamos estar na rua, em estado permanente de missão como nos pede o Espírito através de nosso Papa Francisco.

Queremos ser reais, Evangelhos vivos. Falar disso e viver isso, ainda que ninguém mais queira fazer, ainda que voltemos a ser apenas 12. Sermos identificados como Cristãos por atos, palavras e por não omissões.

Os pensamentos sempre serão apenas entre nós e Ele. Ser como o Espírito que vem e vai para qualquer zona, para qualquer canto, em qualquer realidade de escravidão humana, levar a libertação. Nossa vitória não é tabu, a guerra é nossa, já foi vencida, somos mais que vencedores em Cristo, Jesus.

Por fim, oramos: se o ego nos fizer soberbos e assim entrarmos em uma zona de conforto, liberte-nos, Senhor, pois sabemos que se nos acomodamos, matamos o Espírito Santo em nós e com isso cessam os talentos e não há mais comoção para a vida. Ensina-nos, Espírito Santo, pois queremos ser santos! Ajude-nos a largar o ego e trabalhar, a lutar e esperar, pois sabemos que sem luta não há como sustentar a esperança e, ainda que tudo pareça esperança contrária, permaneceremos esperando, por Cristo Senhor nosso. Amém!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.